Pela primeira vez na história, o número de aparelhos conectados na chamada “Internet das Coisas” (IoT), capazes de estar conectados trocando dados e informações instantaneamente, é maior que o número de aparelhos não interligados. Segundo dados da consultoria IoT Analytics, dos 21,7 bilhões de dispositivos de diferentes tipos que existem no mundo, incluindo veículos automotivos, 11,7 compõem a conexão IoT. A tendência é que, cada vez mais, os itens que utilizamos no dia a dia conectem-se entre si e, principalmente, à internet.

Neste contexto, a pauta de conectividade veicular foi considerada pelo Governo Federal uma prioridade no Rota 2030, programa com o objetivo de ampliar a competitividade e a capacidade produtiva da indústria automotiva nacional.  A Linha VI – Estímulo à Produção de Tecnologias Relacionadas à Conectividade Veicular visa promover a pesquisa, desenvolvimento e a inovação (PD&I) em conectividade veicular, contribuindo para o desenvolvimento Industrial e tecnológico do setor automotivo e sua cadeia de produção, promovendo impacto e abrangência nacional.

O programa prioritário busca estimular a produção de tecnologias vinculadas à conectividade veicular, tendo quatro principais áreas temáticas de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

COORDENAÇÃO

Fundep-01-01

COORDENAÇÃO TÉCNICA

REGUA_ROTA-05

LINHAS TEMÁTICAS

Novas tecnologias para eficiência energética dos processos produtivos, potência e torque dos veículos devem estar associadas à redução da produção de gases de efeito estufa contribuindo, nos próximos anos, para a descarbonização do setor. Combinado a isso, a conectividade entre veículos aliada ao uso massivo de sensores e câmeras permitem o desenvolvimento de enxames de sensores dinâmicos para monitorar variáveis que favoreçam o tráfego inteligente.

A conectividade de tudo que circunda um veículo será fundamental para proporcionar experiências personalizadas, conforto, segurança no trânsito, eficiência dos sistemas de transporte de todo o mundo e cidades mais inteligentes. A temática irá provocar movimentos no setor para as grandes mudanças que já estão acontecendo.

Como podemos estar preparados para gerar tecnologia em conectividade com segurança? Este novo universo de aplicações dentro e fora dos veículos envolvem novos desafios em segurança e privacidade de dados. Carros modernos devem proteger dados e informação sensível de seus usuários, garantindo requisitos de segurança, autenticação, controle de acesso, disponibilidade e privacidade.

No contexto automotivo, a manutenção condicional orienta as intervenções e reparos em veículos e seus sistemas produtivos, a partir do acompanhamento do “estado de saúde”, calculado utilizando variáveis de monitoramento e técnicas estatísticas e computacionais. Ao promover a produção de tecnologias relacionadas à conectividade veicular, espera-se fomentar a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação na indústria, impulsionar novos modelos de negócios na cadeia automotiva e prover soluções em mobilidade integrada que possam contribuir para o alcance do resultado de metas ambientais e de políticas de redução de acidentes de trânsito.

EIXOS DE ATUAÇÃO

Busca promover a inovação da indústria automotiva, estimulando o processo de inovação aberta por meio de projetos de PD&I colaborativos (Indústrias, Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) e startups). Espera-se gerar impacto de curto e médio prazos em inovação na indústria, impulsionamento e fortalecimento da pesquisa nas instituições, além de apoiar a formação de novos talentos e competências na academia e principalmente na indústria, atendendo às demandas e necessidades do mercado.  Serão lançadas chamadas públicas, encomendas tecnológicas e ações de conexão com startups.

Criar um ambiente para viabilizar aplicações avançadas de aprendizado com veículos conectados de maneira a fazer melhor uso dos dados coletados. O modelo de aprendizado escolhido tem como premissas a eficiência na comunicação evitando sobrecarga dos canais de comunicação utilizados pelos veículos e a garantia da privacidade dos condutores, evitando que dados privados coletados pelos veículos sejam disponibilizados desnecessariamente.  O ambiente federado de aprendizado de máquina tem um grande potencial de impacto na criação de aplicações disruptivas na indústria automotiva e na ação governamental para a criação de cidades mais inteligentes.

Desenvolver um programa de desenvolvimento de competências em análise de dados e inteligência artificial. Irá atuar na formação de colaboradores para o setor para ganhar e atualizar competências na manipulação de dados e desenvolver oficinas para aproximar pesquisadores de diferentes setores para lidar com a complexidade dos novos desafios. Serão estruturados cursos de capacitação e oficinas experimentais para a resolução de problemas complexos.

QUEM PODE PARTICIPAR

Indústrias

Montadoras de veículos, fornecedores de autopeças e sistemistas ​

Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs)

Para o desenvolvimento de pesquisas científicas e tecnológicas​​

Empresas e Startups

Com interesse em solucionar questões tecnológicas do setor ​​

Entidades representativas

Para o fortalecimento do setor automotivo nacional​​

INVISTA NA LINHA DE CONECTIVIDADE

A Fundep assume o papel  de entender demandas do setor automotivo e gerar um ecossistema de inovação para gerar soluções adequadas.

ACESSE E SAIBA MAIS