Linha IV promove a integração da cadeia automotiva em projetos de PD&I

Categoria: Linha IV

Ao todo, 67 empresas e 18 Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) estão presentes em nove projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) aprovados na Linha IV – Ferramentarias Brasileiras mais Competitivas, do Programa Rota 2030. As propostas foram selecionadas em quatro chamadas públicas. Os projetos somam o valor total de R$ 58,2 milhões (R$ 29,2 milhões em aportes da Fundep e R$ 29 milhões em contrapartida econômica).

Um dos grandes objetivos da Linha IV está evidenciado nos projetos selecionados: promover a integração entre entidades da cadeia automotiva para o desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica. A grande participação de empresas (67) reforça a característica setorial da Linha, que busca fomentar o intercâmbio científico e tecnológico entre grupos de pesquisa e a cadeia automotiva. A intenção é promover o desenvolvimento de programas de capacitação técnica, científica e gerencial para elevar a produtividade e a competitividade da cadeia nacional de ferramentaria.

Uma das propostas aprovadas é a “DECOLAB – Demonstrador de Estampagem de Painel Estrutural – Coluna B”, coordenada pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV), em parceria com Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). O projeto, que terá investimento total de R$ 6,5 milhões, possui a participação de 18 empresas da cadeia automotiva de diferentes categorias, como montadoras, ferramentarias, fornecedores de serviços e software para o setor.

O objetivo da proposta é a construção de um demonstrador do processo de estampagem de painéis estruturais (Coluna B) que seja representativo da capacidade industrial do setor brasileiro de ferramentarias. O projeto poderá ser utilizado como referência para mapear o processo de construção do ferramental de estampagem, identificar gargalos tecnológicos, metodológicos e organizacionais, além de elaborar um diagnóstico de competitividade, difundir de forma sistemática e estruturada o conhecimento multidisciplinar relativo ao processo entre o setor de ferramentarias e sua cadeia de fornecimento.

Segundo o professor titular da EAESP-FGV, Luiz Carlos Di Serio, coordenador geral do projeto, a proposta possui como característica muito importante a grande integração gerada com o apoio de entidades de classe. “Desenvolvemos um projeto a partir da integração, em que de fato, cada um contribui para o sucesso. Tivemos o apoio muito importante de entidades que transmitiram confiança e comprometimento”, destaca.

A General Motors do Brasil (GM) está presente em seis dos nove projetos de PD&I da Linha IV. O diretor de Relações Públicas e Governamentais da GM, Adriano Barros, ressalta a importância de fortalecer o setor ferramenteiro nacional para aumentar a competitividade da cadeia automotiva. “Uma ferramentaria forte, competitiva, ágil e de qualidade é fator chave para uma indústria automotiva sólida e competitiva. Por isso acreditamos e investimos nos projetos da Fundep. Essa parceria cria um círculo virtuoso não só para a GM, mas também para toda a longa cadeia do setor, atraindo investimentos, preservando empregos de qualidade e gerando impostos. Precisamos pavimentar o caminho para uma indústria pujante e inserida no mercado global”, afirma.

Outras empresas com mais participações em projetos são: Fiat Chrysler Automobiles – FCA (5); Ford Motor Company Brasil (5); Renault do Brasil (4); Toyota do Brasil (4); Nissan do Brasil Automóveis (3); BR Matozinhos Fundições (3); Gestamp Brasil Indústria de Autopeças (3); Metalúrgica Futuro (3). Confira, ao final do texto, infográfico com dados gerais sobre as chamadas públicas da Linha IV.

Elo Conector

A coordenadora de programas da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), Ana Eliza Braga, destaca que a instituição se posiciona no Rota 2030 como elo conector das necessidades da cadeia automotiva nacional com o desenvolvimento de inovações tecnológicas específicas. “O papel da Fundep é promover a integração entre as demandas identificadas na cadeia automotiva e o desenvolvimento de soluções por meio de alianças estratégicas que envolvem a academia e as empresas. O desenvolvimento de PD&I é um importante pilar da Linha IV, pois a inovação tecnológica é fundamental para empresas que almejam obter vantagens competitivas e gerar riqueza, não apenas e principalmente financeira, mas também intelectual, social e humana”, explica.

Linha IV

Além de chamadas públicas para projetos de desenvolvimento tecnológico, a Linha IV do Programa Rota 2030 irá beneficiar a cadeia ferramental com o mapeamento da cadeia produtiva do setor, ações de qualificação, certificação para atingir padrões nacionais e internacionais e integrar estratégias de capacitação e formação técnica e gerencial para alcançar mais qualidade e eficiência.

A Fundep é a coordenadora da Linha IV. A coordenação técnica é do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT).


RECEBA INFORMAÇÕES SOBRE O ROTA 2030

Assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as informações sobre as Linhas IV e V do Programa Rota 2030.

Compartilhe: